segunda-feira, 19 de agosto de 2013

O Amor de Deus

 
Você já deve ter ouvido alguns padres, pregadores, missionários ou pastores falarem do amor de Deus, ou até mesmo leu em algum lugar que Jesus te ama ou que Deus é fiel. Mas como você ver esse amor? Você é capaz de senti-lo? Sim, todos nós somos capazes de sentir o amor de Deus e de percebê-lo no nosso dia-a-dia.
A Bíblia Sagrada mostra grandes revelações dessa força de Deus, o apostolo Paulo expressa muito bem o que é esse dom divino na 1ª carta aos Coríntios, capitulo 13, versículos do 4 ao 8:
O amor é paciente, o amor é bondoso. Não tem inveja. O amor não é orgulhoso. Não é arrogante. Nem escandaloso. Não busca seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. A caridade jamais acabará. As profecias desaparecerão, o dom de línguas cessará, o dom da ciência findará.”
Quem ou oque é esse amor que São Paulo cita em sua carta? É possível encontrar a resposta para essa pergunta na 1ª carta de São João, capítulo 4, versículo 8 que diz o seguinte:
”Aquele que não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.”
Então esse Deus que é o próprio amor, quis criar algo que fosse sua imagem e semelhança, veja em Genesis, capítulo 1, versículo 27:
“Deus criou o homem à sua imagem; crio-o à imagem de Deus, criou o homem e a mulher.”
E quando se diz à imagem e semelhança, não se refere unicamente uma imagem física e sim também a imagem moral e espiritual do homem, então por sermos a imagem de Deus, e por ele ser o amor, então nos temos todas aquelas características que Paulo cita na carta aos coríntios, pois assim o pai eterno nos criou como ele é, então concluímos que mesmo com todas as falhas do ser-humano, todos nos somos capazes de amar ao próximo e a Deus, como mandou nosso Senhor Jesus Cristo.
Esse Deus ainda nos amou tanto a ponto de dar seu filho amado em remissão dos nossos pecados, veja no Evangelho segundo João, capitulo 3, versículo 16:
“Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que não morra todo o que nele crer, mas tenha a vida eterna.”
Portanto amemos nossos irmãos, mesmo com as dificuldades que o mundo de hoje impõe, tente amar a todos sem distinção, ame o jovem, o idoso, a criança, sem olhar a raça, opção sexual, religião, profissão ou estilo de vida. Amai uns aos outros, pois o Senhor nosso Deus nos ama como uma mãe ama o filho (Isaias 49, 15).
Jesus disse: “Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos tenho amado.”
João 15,12

“Deus seja louvado por toda criatura, para toda eternidade, amém.”
Jesus Cristo é o Senhor.